imagem de fundo
 
Serviços/
Medicina dentária
Endodontia
A Endodontia consiste no diagnóstico e tratamento do canal radicular, ou seja, remover o tecido mole que fica no interior do dente (polpa). A polpa(“nervo”) pode estar comprometida e deve ser substituída por um material obturador. O sintoma mais comum é a dor de dente, o dente começa a doer com alimentos frios ou quentes ou mesmo sem estímulos, de forma latejante e não muito bem localizada . Nesse caso, a polpa ainda está viva, porém inflamada, e o uso de antibióticos não resolve. Quando a polpa do dente já está comprometida, a dor é bem localizada, e quando se mastiga sente-se dor. Outro sintoma comum é quando se baixa a cabeça tem-se a sensação de que o dente está pesado.

Como é feito o tratamento:
Depois de anestesiar previamente o dente faz-se o acesso à câmara polpar, depois com pequenas limas manuais ou mecânicas remove-se toda a polpa (nervo), limpa-se e prepara-se os canais radiculares para posteriormente serem obturados, essa obturação é feita com pequenos cones de Gutta Percha (o mais usado) e serve para selar os canais evitando a propagação de bactérias e consequentes infecções, no final fecha-se o dente provisóriamente ou definitivamente.

endodontia_01_min.jpg endodontia_02_min.jpg endodontia_03_min.jpg endodontia_04_min.jpg
Periodontologia
A Periodontologia é a ciência que estuda a prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças e problemas que afectam os tecidos de sustentação dos dentes, ou seja, as gengivas, o osso e as fibras que unem os dentes a este. O objectivo do tratamento é estabilizar os tecidos de suporte para não ocorrerem perdas de dentes e assegurar que o paciente não volte a ter novos problemas de periodontite ou gengivite.

A periodontite é uma infecção bacteriana que afecta os tecidos periodontais (gengiva, ligamento periodontal e osso alveolar) responsáveis pelo suporte dos dentes na cavidade oral. Um dos primeiros sinais é o sangramento e inflamação das gengivas (gengivite). A acção prolongada da placa bacteriana, acumulação de bactérias e tártaro entre dentes e gengivas, leva à formação de cavidades profundas entre a raiz do dente e o osso subjacente (bolsas periodontais). A não remoção atempada do tártaro pode levar à perda precoce dos dentes por mobilidade. O tártaro deve ser removido (destartarização) de 6 em 6 meses de preferência ou no mínimo uma vez por ano.

periodontologia_01_min.jpg periodontologia_02_min.jpg periodontologia_03_min.jpg periodontologia_04_min.jpg
Dentisteria
Consiste essencialmente na reparação da forma e anatomia dos dentes quer esta tenha sido perdida por cárie ou por fractura, através de materiais de restauração dentária essencialmente resinas compostas (da cor do dente) a cárie dentária deve ser tratada logo de inicio para que esta na sua progressão não atinja a polpa dentária e não haja necessidade de se realizar uma endodontia (remoção da polpa). Os sintomas iniciais da cárie são a dor a alimentos com doces, ácidos e/ou frios. .

As bactérias da placa bacteriana produzem ácidos (que são o resultado da fermentação dos alimentos de elevado teor em hidratos de carbono e açucares), esses ácidos corroem o esmalte do dente formando uma cavidade, que é a cárie propriamente dita. Caso não seja tratada atempadamente, esta vai-se desenvolver e ao aproximar-se da polpa (nervo) vai provocar dor e a destruição do dente.

dentisteria_01_min.jpg dentisteria_02_min.jpg dentisteria_03_min.jpg dentisteria_04_min.jpg