imagem de fundo
 
FAQ/
Dúvidas frequentes
Declina-se qualquer responsabilidade: A informação incluída tem um propósito exclusivamente educacional. Não tenciona servir de guia médico. Pessoas com questões específicas devem consultar o seu dentista ou médico directamente.

O que são implantes?
Os implantes são peças pré fabricadas em materiais biocompatíveis (titanio e outros), que são implantadas no osso da mandíbula ou do maxilar superior e destinam-se ao suporte e retenção de próteses fixas (coroas e pontes), funcionando como raízes naturais. São também usados em caso de desdentados totais para reter e estabilizar as próteses removíveis.

Ortodontia, o que é?
É a área que se ocupa da correcção de irregularidades no desenvolvimento da dentição e do crescimento ósseo dos terços médio e inferior da face, através de dispositivos biomecânicos. Estes dispositivos incluem aparelhos presos a pequenas peças (brackets) coladas nos dentes (ortodontia fixa), dispositivos de manutenção de espaços, e outros aparelhos indicados às necessidades dos pacientes. O objectivo da terapia ortodôntica é alterar e direccionar o crescimento e desenvolvimento da dentição e dos tecidos associados de modo a atingir uma dentição estável, de estética agradável e harmonia muscular. Muitas crianças em idade escolar requerem algum tipo de tratamento ortodôntico preventivo. A ortodontia fixa é normalmente considerada mais eficaz que a ortodontia removível e deve ser feita unicamente por médicos dentistas especializados em Ortodontia.

Placa bacteriana, o que é?
É uma película que se forma diariamente sobre os dentes, a partir da saliva, e que é habitada por bactérias orais que se vão multiplicando. As bactérias da placa bacteriana provocam a cárie dentária e as doenças das gengivas.

Cárie, o que é?
É a destruição dos dentes provocada pelas bactérias da placa bacteriana. Estas bactérias produzem ácidos que destroem o esmalte dentário. Os ácidos são o resultado da fermentação dos alimentos ricos em hidratos de carbono (doces, pão, massas, frutas, etc...). Estes ácidos surgem na boca 15 minutos depois da ingestão dos alimentos. A altura ideal para tratar as cáries é no seu início. Quando ainda não existe cavidade, podem tratar-se apenas com flúor ou técnicas muito simples e indolores. Daí a importância da visita periódica ao dentista, que é a única forma de detectar precocemente tanto as cáries como os problemas das gengivas, numa fase em que o tratamento é indolor e menos dispendioso. A cárie dentária é a doença mais espalhada entre os seres humanos, atingindo cerca de 98% da população.

Doenças das gengivas, o que são?
As doenças periodontais que abrangem as gengivites e as periodontites, são doenças provocadas por bactérias da placa bacteriana. Cerca de 3 em cada 4 pessoas sofrem destas doenças. As gengivites envolvem a inflamação da gengiva e são de fácil tratamento. As periodontites afectam todos os tecidos periodontais. Estes tecidos incluem para além da gengiva e do osso, outros tecidos que são responsáveis por manter os dentes firmes nos maxilares. Se não se efectuar o tratamento os dentes acabam por ficar soltos e por caírem. Em geral, estas doenças não provocam dores mesmo nos casos mais avançados. As periodontites são a principal causa de perda de dentes nos adultos. Uma das formas de prevenir estas doenças é evitar a formação de placa dentária através de uma higiene eficaz e quando esta placa dentária calcifica e se transforma em tártaro, proceder à sua remoção num dentista (destartarização).

Faz mal ranger os dentes?
Sim. Algumas pessoas rangem os dentes de noite enquanto dormem ou mesmo durante o dia. Este acto inconsciente chama-se bruxismo e pode ter origem em problemas nervosos, musculares, dentários ou da articulação temporo-mandibular e leva a um desgaste prematuro dos dentes pela constante fricção dos mesmos. Pode também ser a origem de dores de cabeça, de ouvidos e de costas. Se a pessoa apresenta um desgaste anormal dos dentes deve consultar o seu médico. Poderá ter que usar durante a noite um dispositivo em acrílico (goteira) que impeça o contacto entre os dentes enquanto dorme.

A prótese estava justa e agora está larga, porquê?
Porque a boca como o resto do organismo vai sofrendo alterações ao longo do tempo. Quando se perdem dentes o osso alveolar onde estes estavam implantados diminui de volume. Este processo embora mais intenso durante o primeiro mês após a extracção, é contínuo no tempo e leva a que a prótese deixe de estar tão bem ajustada como no início. Nesta situação a melhor solução é fazer uma nova ou um rebasamento (“enchimento”) da mesma se ainda estiver em condições. No entanto, se de momento não tiver possibilidades de renovar a sua prótese dentária poderá reduzir o desconforto da prótese larga, através do uso de determinados produtos adesivos que poderá adquirir numa farmácia.

Para que serve o flúor?
A acção do flúor no combate à cárie dentaria foi e é a descoberta mais importante no campo da prevenção da cárie dos dentes. Há muitas décadas, alguns cientistas notaram que as crianças que viviam em sítios onde o fluoreto ocorria naturalmente na água, tinham menos cáries. O fluoreto é um elemento natural que pode estar presente em muitas coisas, como na água que bebemos ou na comida que ingerimos. O fluoreto que é absorvido pelo organismo, é usado pelas células que constroem os nossos dentes para fazerem um esmalte mais forte, duradouro e resistente aos ácidos. Hoje em dia, o fluoreto é adicionado à água da rede pública (consoante o país), aos dentífricos e ministrado em pequenos comprimidos ou em tratamentos de fluorização. Nunca se esqueça, use sempre uma pasta de dentes com flúor.

Quais são os alimentos mais prejudiciais para os dentes?
Os doces e as bebidas açucaradas são uma causa fulcral de cárie dentária, embora todos os tipos de amido possam contribuir para a cárie, pois as bactérias existentes na boca os decompõem dando origem a um ácido que ataca o esmalte dos dentes. Todos os alimentos e bebidas que tenham um elevado teor de açúcar, devem ser evitados entre as refeições. Não se deve dar rebuçados, chupa-chupas e caramelos às crianças sobretudo entre as refeições.

Pastilhas elásticas sem açúcar fazem mal aos dentes?
Não. Mastigar pastilhas elásticas sem açúcar depois das refeições pode ajudar a evitar a cárie dentária, pois estimula a produção de saliva, que elimina grande parte do ácido produzido pelas bactérias. Mas nunca por períodos de tempo superiores a 15 minutos e não mais de duas ou três vezes por dia.

É possível branquear os dentes?
Um dente pode escurecer devido ao fumo do tabaco, a certos alimentos como o café, e à placa bacteriana. Hoje em dia, é possível remover essas manchas através da remoção do tártaro e da aplicação de determinados produtos branqueadores. Igualmente, um dente desvitalizado pode apresentar-se escurecido pois, quando o nervo morre, pode contaminar a dentina escurecendo assim o dente. Neste caso existe um tratamento branqueador adequado que resulta satisfatoriamente na maioria dos casos.

Sensibilidade dentária
Quando se gasta o esmalte do dente, a dentina fica exposta. Como a dentina tem terminais nervosos o dente torna-se mais sensível às mudanças bruscas de temperatura. O desgaste do esmalte pode ser provocado pela abrasão dos dentes resultantes da mastigação ou por acção de uma escova rija e técnicas de lavagem incorrectas. Para reduzir a sensibilidade existem elixires e pastas de dentes especiais.

O fio dental é importante?
São frequentes questões como, quantas vezes devo usar o fio dental e que dentes devo limpar. A resposta é o cliché utilizado pelos dentistas por todo o mundo. Deve limpar com o fio dental apenas os dentes que deseja manter. É que depois da escovagem, a limpeza com o fio dental é a coisa mais importante para assegurar uma boa higiene oral. Isto permite remover as bactérias que permanecem nos espaços onde a escova não chega. Infelizmente, muitas pessoas apenas escovam os dentes esquecendo ou ignorando que o fio dental é igualmente importante para uma boa higiene. Recomenda-se pelo menos uma vez por dia, o uso do fio dental.

O que provoca um abcesso?
Os abcessos são infecções bacterianas que normalmente têm origem num dente cariado cuja polpa foi afectada. O seu tratamento exige por vezes a utilização de antibiótico. No entanto há que determinar a sua origem e proceder ao tratamento adequado. Devido à alteração de pH da zona afectada a anestesia perde a sua eficácia sendo por isso que muitos dentistas tentam primeiro reduzir a infecção com antibióticos e só depois proceder ao tratamento do dente que a originou.

Factores que podem influenciar o aparecimento do cancro oral.
O cancro oral tem um elevado índice de mortalidade pelo que a detecção a tempo é muito importante. Qualquer mancha ou lesão na mucosa oral que se mantenha por mais de 2 semanas deve ser vista imediatamente por um médico. Existem alguns factores que potenciam o aparecimento de cancro oral: o hábito de mordiscar a bochecha ou o lábio, a lesão continuada no mesmo local provocada por mordedura da bochecha devido a incorrecta posição de um ou mais dentes, uma prótese dentária mal adaptada que continuamente provoca algum tipo de lesão na mucosa e não menos importante o hábito de fumar.

Cuidados a ter após cirurgia:
Siga sempre as indicações do seu médico; Morda uma compressa durante 30 minutos, se passado este tempo houver sangramento substitua-a por outra e mantenha-a mais 30 minutos; Coloque uma bolsa de gelo sobre a face junto á zona intervencionada, durante as primeiras 6-8 horas; Não bocheche nem chupe o sangue durante as primeiras 12 horas, pois pode remover o coágulo junto à zona intervencionada e interromper a normal cicatrização; Deve dormir com a cabeça elevada; Coma exclusivamente alimentos frios, moles e líquidos evitando a zona da intervenção. Beba bastantes líquidos e evite alimentos irritantes. Não beba bebidas alcoólicas; Não fume durante 48 horas no mínimo; Dependendo do tipo de intervenção a que foi submetido, durante os 10 dias seguintes poderá apresentar inchaço e hematoma, dor, dificuldade na abertura da boca e, algumas vezes, mal estar geral e febre até 38 graus. Nesta situação não deve realizar esforços ou exercícios físicos exigentes; Deve manter sempre uma higiene cuidada; Se tiver dores, após a anestesia, tome o analgésico receitado; Se as dores se mantiverem mais de 3 dias consecutivos, consulte o seu médico dentista, pois pode necessitar de antibiótico; Comparecer à consulta de controlo pós-operatório para remover os pontos.

Cuidados a ter após branqueamento:
Não usar pastas branqueadoras; Não usar pastas dentífricas com cor (apenas brancas); Não fumar; Não tomar café; Não tomar refrigerantes com corantes; Não tomar vinho tinto ou outras bebidas com cor (ex. Chá preto); Escovar e passar fio dentário antes do branqueador; Começar a branquear uma hora antes de se deitar; Após o branqueador lavar bem a boca; Não comer durante os primeiros 30 minutos após o branqueador; Usar dessensibilizante a qualquer hora do dia.